AUSONIA CARMINA

Versos Latinos de Mendes de Aguiar

Publicado em 1926, o Ausonia Carmina, de Joaquim Mendes de Aguiar, ganha em 2019 nova edição. Um projeto da mini-editora independente de auto-publicação PCbooks (Passarinho Colorido Livros).

Faz parte do Ausonia a tradução latina do nosso Hino Nacional, o Hymnus Brasiliensis. Esta é uma tradução homeométrica, uma demonstração incontestável da virtuose de Joaquim Mendes de Aguiar. Faz parte desta edição também um resumo de um estudo da autoria de Francisco José Braga, do https://bragamusician.blogspot.com/, cujo objeto é a homeometria do Hymnus.

O Ausonia Carmina – Versos Latinos de Mendes de Aguiar, está disponível no CLUBE DE AUTORES e na AMAZON.

Acompanhe, se puder, nossa página de auto-publicação https://passarinhocolorido.com/autopublicacao/

Floriano Brito em seu “juízo crítico”, sobre Joaquim Luis Mendes de Aguiar:

“Ouvindo-lhe uma das odes, tem-se a magica impressão de um dilatado recúo no tempo e no espaço. Não é um contemporaneo, que nos está declamando pentametros ou hexametros da sua lavra. É um vate contemporaneo de Mecenas, que, com a toga artisticamente atirada sobre os hombros e a fronte cingida de louro, nos lê o derradeiro carme composto em honra de um amigo dilecto ou o ultimo hymno entoado ás omnipotentes divindades de Roma. E prolonga-se o sonho acordado e continúa a maga resurreição das éras mortas: ouve-se a vozearia do povo no Colyseu, vê-se o desfile dos legionarios, palmilha-se o pó da via Appia, escuta-se a voz augusta de Cicero no Senado, estrugem as delirantes ovações com que é recebido o imperator victorioso na urbs imortal.”

Deixe uma resposta